blog post

Tudo que você precisa saber sobre uma Consultoria Financeira

Gestão Financeira 

 

Qual a importância do acompanhamento da área financeira da sua empresa? Ou melhor, o quanto você se dedica para observar os valores gerados pelas atividades que sua organização produz?

Os micro e pequenos empreendedores, principalmente aqui no Brasil, muitas vezes não sabem a utilidade que as informações financeiras podem trazer para um melhor desempenho organizacional. Fazer o lançamento diário das movimentações de entradas e saídas do caixa pode modificar a forma como você gere seus recursos financeiros.

As principais causas para essa falta de controle financeiro gira muito em torno do fato de micro e pequeno empreendedores não possuírem ferramentas que lhes auxilie, juntando isso ao fato da pouca experiência em gestão de capital, além da dificuldade de divisão dos recursos que devem ser mantidos como capital de giro que em muitos casos acabam se juntando com as finanças pessoais.

 

Benefícios de uma Consultoria em Finanças

 

1 .Os registros podem servir de consulta para futuras pesquisas;

 

2. Ampliação da visão sobre o negócio e com isso, é possível reduzir custos e direcionar melhor os seus investimentos;

 

3. O monitoramento constante de como está a saúde financeira possibilita um melhor planejamento para momentos de recessão;

 

4. Analisar as mudanças nos valores de vendas e gastos que estão ocorrendo de um mês para o outro, ou de um ano para o outro, é possível identificar os motivos dessas variações e logo em seguida traçar planos de ações que neutralizarem os fatores que podem estar prejudicando seu empreendimento ou então, potencializar esses elementos para aumentar o seu faturamento.

 

Etapas de uma estruturação Financeira

 

A estruturação das finanças se dão basicamente em 4 etapas, acompanhe abaixo:

Coleta de dados financeiros

Nessa etapa são coletados os registros históricos, baseadas em Planilhas de fluxo de caixa ou qualquer fonte de informações que forneçam os panoramas da empresa em um período pré-definido.

Estruturação dos demonstrativos financeiros

Com os dados coletados é possível realocá-los, caso seja necessário, para um ferramenta mais visual e completa, facilitando a leitura de informações para as futuras tomadas de decisão.

Análise dos demonstrativos

Com as demonstrações já estruturadas é o momento de analisar as informações, basicamente comparando um cenário ideal x ocorrido, e verificando quais as ações devem ser tomadas para o alcance de um cenário desejado pela empresa.

Planos de ação

Após todas as análises é hora de elaborar estratégias e planos de ação que otimizem a parte financeira da empresa, afinal, dinheiro é o motor das organizações, e uma boa gestão dele é capaz de fornecer um diferencial competitivo para as organizações.

 

Diagnóstico Financeiro

Quer descobrir como anda sua finanças? Em nosso blog já construímos um material que pode lhe auxiliar a entender melhor o panorama vivido por sua empresa, além de informar a importância de um diagnóstico financeiro.

 

Lembre-se de um princípio que o homem mais rico do mundo, Warren Buffett, sempre diz:

Regra número um, nunca perca dinheiro. Regra número dois, nunca esqueça da regra número um.

 

 

(83)99647-0134

contato@ejaconsultoria.com.br 

site-8

3 Passos para entender a situação financeira da sua empresa

 

Diagnóstico Financeiro

 

 

Você sabe como anda a situação financeira da sua empresa atualmente? Essa é uma questão que muitos empreendedores provavelmente não saberiam responder facilmente, visto que em suas rotinas de atividades sobra pouco tempo para analisar de forma detalhada os resultados obtidos por seus negócios ao fim de cada período.

Como um diagnóstico financeiro pode te ajudar?

 

Com uma Análise Financeira bem feita os gestores das empresas podem ter acesso a uma boa quantidade de informações relacionadas aos resultados obtidos com as atividades da organização as quais ajudarão a entender a sua realidade atual.

Essas informações são essenciais para a criação de estratégias que visem melhorar a eficiência de uma empresa. A partir da sua análise os responsáveis pela empresa podem compreender de uma forma mais detalhada a sua estrutura de custos e despesas, permitindo assim a identificação de pontos que podem ser revistos de forma a serem diminuídos, com a avaliação dos que realmente são necessários para as atividades da empresa.

 

Construindo o Panorama Financeiro

Entenda como elaborar o cenário financeiro da sua empresa

 

 Análise das ferramentas de gestão financeira

Através da verificação dos dados das plataformas financeiras existentes na empresa, desde softwares financeiros a planilhas manuais, é possível construir o cenário atual da empresa, na EJA costumamos dizer que nessa etapa nós verificamos a Saúde do coração da Empresa (Finanças), verificando o que deve ser feito para prevenção de maiores danos, ou validação das boas práticas existentes nesse aspecto.

 

 Estruturação dos Indicadores

Na entrega dos dados obtidos na etapa anterior, é possível elaborar alguns indicadores bem interessantes, como Ponto de Equilíbrio, que é o quanto a empresa precisa faturar mensalmente ou em um período pré-definido para consegui manter suas atividades, é levantado também o Payback que retrata em quanto tempo o empreendedor obterá retorno no investimento feito, além do panorama geral do Fluxo de Caixa da empresa, que são as movimentações financeiras feitas em períodos definidos (Diariamente, semanalmente ou mensalmente) juntamente com todas as informações relevantes retratadas nela.

 

 Relatório Final

Com todos esses dados coletados, e o entendimento geral da empresa é possível retratar para o gestor, a situação financeira da sua empresa, e onde estão seus principais pontos de melhoria, no aspecto financeiro.

 

Em nosso blog você pode encontrar mais conteúdos sobre gestão financeira, que podem auxiliar o controle financeiro da sua empresa.

 

De uma maneira geral, o conhecimento da sua situação interna, como já dizia Sun Tzu em a Arte da Guerra, é fundamental para se manter competitivo. É essencial para um gestor ter informações sobre o funcionamento de todos os setores de sua empresa para que possa tomar melhores decisões baseadas nos seus pontos fortes e considerando os seus limites. Está aí a importância de conhecer a sua situação financeira.

 

 

(83) 99647-0134

contato@ejaconsultoria.com.br

Blog

Aprenda como reduzir os gastos em sua empresa

Muitas empresas possuem pequenos gastos que, ao longo do tempo, se transformam em grandes prejuízos e só quando estão perdendo muito dinheiro é que percebem o problema que surgiu.

Estes pequenos gastos são comuns em todas as empresas, alguns deles são os desnecessários (exagerados) como: energia, telefone, internet, impressões, cópias, copos de água e café, estoque mal planejado, impostos e tributos altos, serviços, frota e viagens de funcionários. Quando não há um controle desses gastos eles podem gerar grandes prejuízos.

Para a prevenção desses problemas futuros é necessário que a empresa reduza esses gastos e isto pode ser feito pela própria empresa ou através da contratação de um serviço especializado.

Segundo Oliveira (2008) Gastos são sacrifícios financeiros que uma entidade arca para a aquisição de um bem ou serviço. No conceito de gastos estão inseridos os custos e as despesas, onde custos são os gastos necessários para a produção dos produtos ou serviços oferecidos pela empresa e despesas são os gastos que não estão diretamente relacionados a produção dos produtos ou serviços.

As empresas devem estar atentas aos gastos e para saber como reduzi-los é preciso, primeiramente, classifica-los, para assim saber o que pode e o que não pode ser cortado ou reduzido.

Os gastos podem ser classificados em necessário e lucrativo, os quais são, por exemplo, gastos com a matéria prima, estes devem permanecer e para reduzi-los devem ser feitas negociações para a redução, planejamento de estoque e entre outros. Também pode ser classificado como necessário e não lucrativo, que são os gastos, por exemplo, com contas e contador, ou seja, os que não tem impacto direto na lucratividade, estes devem sofrer uma redução mais drástica, procurando fazer negociações mais vantajosas. E desnecessário e não lucrativo, os quais são os gastos com reformas e decorações dispensáveis por exemplo, estes devem ser cortados do negócio caso a empresa esteja necessitando reduzir seus gastos.

Para iniciar o processo de redução de gastos é preciso fazer o levantamento de informações da empresa, como os contratos, as contas, os processos, as necessidades e restrições. Com estas informações registradas será possível a comparação e a análise com outros contratos e processos que poderiam suprir as necessidades da empresa trazendo menores prejuízos.

Ao rever os processos é possível detectar falhas e desperdícios e ao analisar, por exemplo, quanto é gasto com internet e telefone através das contas registradas é possível analisar se o contrato com a atual empresa que fornece esses serviços é vantajoso, para isso deve ser analisado se a contratada está fornecendo tudo o que promete e se tudo o que é fornecido é necessário para a sua empresa, pois caso você não utilize tudo o que paga é mais vantajoso negociar um novo pacote, ou negociar com uma empresa que forneça mais vantagens.

Os gastos podem ser analisados através de planilhas onde são registrados os valores do consumo, do preço e de quanto é gasto durante um determinado período podendo assim comparar os gastos atuais com as propostas de outras empresas fornecedoras do mesmo serviço.

Um exemplo seria registrar o consumo mensal de café e o preço unitário de cada produto, através disso poderá ser calculado o quanto é gasto no período e qual seria a economia com a contratação de um novo fornecedor que propôs um menor preço.

Após a análise das novas propostas e opções de reduções a empresa deve realizar as negociações ou renegociações com as melhores propostas e as rescisões de contratos desnecessários.

É importante que sejam acompanhadas as novas contas, pois assim será possível a comparação com as contas antigas, observando vantagens e desvantagens, e a análise da diferença entre a cobrança e os valores contratados, possibilitando a contestação das cobranças indevidas. Também com a análise das novas contas a empresa pode apurar seus ganhos e observar se obteve uma economia significativa nos gastos.

Para que a redução dos gastos seja efetiva e possa se perpetuar é necessário que a empresa crie uma cultura organizacional que busque essas práticas, definindo metas de redução de gastos e conscientizando a equipe em relação ao uso de materiais, buscando o envolvimento e comprometimento de toda a equipe.